Elias Junior - O Número 1 das Notícias

Capitania Fluvial de Santarém realiza curso especial para Tripulação de Embarcações

Militares da Capitania dos Portos de Santarém com autoridades civis, militares e a turma da Polícia

A Capitania Fluvial de Santarém (CFS) realizou, de 5 a 9 de novembro, o Curso Especial para Tripulação de Embarcações de Estado no Serviço Público (ETSP), no 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), em Santarém, Oeste do Pará. O curso habilitou 32 servidores públicos estaduais a tripularem ou conduzirem pequenas embarcações de até oito metros de comprimento e com propulsão a motor empregadas em navegação interior.
 
Ao final do curso, foi realizada a entrega dos Certificados de Conclusão e das Carteiras de Habilitação expedidas pela CFS. A cerimônia, que ocorreu no dia 22 de novembro, foi presidida pelo Capitão dos Portos de Santarém, Capitão de Fragata Robson Ferreira Carneiro, e contou com a presença do Comandante do Policiamento Regional, Coronel Héldson Tomaso Pereira Lima, do Comandante do 3º BPM, Tenente-Coronel Aldemar Loureiro Maués Junior, da Comandante do 35º Batalhão de Polícia Militar, Tenente-Coronel Cíntia Raquel Cardoso, do Delegado de Polícia Civil, Germano Geraldo Carneiro do Vale, e dos Soamarinos Marc Saulo Jennings Simões e Marlon Jorge Sousa da Costa.
 
O Comandante do 3º Batalhão de Polícia Militar foi o primeiro colocado no curso. “Este curso é de suma importância para uma melhor prestação do serviço policial na região, face estarmos na Região Amazônica com fluxo de transporte fluvial constante. Com isso, tornando o serviço mais eficaz e eficiente das forças para a população do Oeste paraense”, ressaltou o Tenente-Coronel Aldemar Maués.
 
O Capitão dos Portos de Santarém ressaltou a importância de realizar esses cursos aos órgãos extra-Marinha do Brasil. “A Polícia Militar do Estado do Pará agora poderá conduzir as embarcações do Serviço Público; o curso dá credibilidade na formação de novos condutores e na difusão das informações a respeito da segurança da navegação, salvaguarda da vida humana nos mares e rios e prevenção da poluição hídrica”, concluiu CF Ferreira.

Fonte

Marinha do Brasil
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Capitania Fluvial de Santarém realiza curso especial para Tripulação de Embarcações

Marinha do Brasil
A Capitania Fluvial de Santarém (CFS) realizou, de 5 a 9 de novembro, o Curso Especial para Tripulação de Embarcações de Estado no Serviço Público (ETSP), no 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), em Santarém, Oeste do Pará. O curso habilitou 32 servidores públicos estaduais a tripularem ou conduzirem pequenas embarcações de até oito metros de comprimento e com propulsão a motor empregadas em navegação interior.
 
Ao final do curso, foi realizada a entrega dos Certificados de Conclusão e das Carteiras de Habilitação expedidas pela CFS. A cerimônia, que ocorreu no dia 22 de novembro, foi presidida pelo Capitão dos Portos de Santarém, Capitão de Fragata Robson Ferreira Carneiro, e contou com a presença do Comandante do Policiamento Regional, Coronel Héldson Tomaso Pereira Lima, do Comandante do 3º BPM, Tenente-Coronel Aldemar Loureiro Maués Junior, da Comandante do 35º Batalhão de Polícia Militar, Tenente-Coronel Cíntia Raquel Cardoso, do Delegado de Polícia Civil, Germano Geraldo Carneiro do Vale, e dos Soamarinos Marc Saulo Jennings Simões e Marlon Jorge Sousa da Costa.
 
O Comandante do 3º Batalhão de Polícia Militar foi o primeiro colocado no curso. “Este curso é de suma importância para uma melhor prestação do serviço policial na região, face estarmos na Região Amazônica com fluxo de transporte fluvial constante. Com isso, tornando o serviço mais eficaz e eficiente das forças para a população do Oeste paraense”, ressaltou o Tenente-Coronel Aldemar Maués.
 
O Capitão dos Portos de Santarém ressaltou a importância de realizar esses cursos aos órgãos extra-Marinha do Brasil. “A Polícia Militar do Estado do Pará agora poderá conduzir as embarcações do Serviço Público; o curso dá credibilidade na formação de novos condutores e na difusão das informações a respeito da segurança da navegação, salvaguarda da vida humana nos mares e rios e prevenção da poluição hídrica”, concluiu CF Ferreira.

Publicidade